colecções disponíveis:
1. Lendas de Sintra 2. Sintra Magia e Misticismo 3. História de Sintra 4. O Mistério da Boca do Inferno 5. Escritores e Sintra
6. Sintra nas Memórias de Charles Merveilleux, Séc. XVIII 7. Contos de Sintra 8. Maçonaria em Sintra 9. Palácio da Pena 10. Subterrâneos de Sintra 11. Sintra, Imagem em Movimento


terça-feira, 20 de abril de 2010

Lenda da Pedra Amarela de Sintra ou Lenda do Penedo dos Ovos



© Pesquisa e texto: O Caminheiro de Sintra



  A Pedra Amarela  na Serra de Sintra, local que possuí um dos marcos geodésicos da Serra bem como uma das cabines elevadas de vigilância, e ainda onde fica situado o Pedra Amarela Campo Base - concebido de acordo com o espírito Scout - tem igual nome a outros locais que em Sintra a rodeiam, sendo que um deles (na Penha Longa) possuí uma lenda de domínio popular, e que na sua singularidade e simplicidade se tornam notórios os traços da Cultura Saloia da região.

  Relata como com a simplicidade de acreditar as pessoas se vêem na necessidade de em simplicidade actuar, perseguindo sonhos os quais muitas vezes levam as suas vidas ou as emoções dessas alto demais, até que perdem a linha do horizonte...e não só.

  Acaba por ser também uma espécie de aviso da Cultura Sintriana, àqueles que seus segredos tentam descortinar: os mistérios estão mais do que bem encerrados, e quaisquer ferramentas para esses descobrir, certamente se tornarão nas mais frágeis, não o sendo no entanto, a naturalidade de a Serra de Sintra amar, que por si só já tantas portas abre a que outros para sempre estarão fechadas.

  E aliás, os "musgos amarelados" revelam bem os tesouros existentes, mas que se encontram encerrados na fortaleza que a Serra de Sintra é, e que aqui se encontra figurado como sendo a infissurável rocha que coberta pelos "musgos amarelados" se encontra.

"Existe, no meio da serra de Sintra um penedo elevado a prumo, caprichosamente, pela Natureza, ou produzidos pelas convulsões vulcânicas do terreno em tempos ignotos, anda ligada à seguinte lenda:

Dizia-se em tempos que por baixo de tal pedra havia um tesouro escondido (um tesouro encantado) que pertenceria a quem fosse capaz de derrubar o penedo, atirando-lhe com ovos.



Uma velha meteu então na cabeça que esse tesouro havia de lhe pertencer. Para tal, a velha começou a juntar tantos ovos quantos podia. Quando achou que já tinha uma boa provisão, deu início à sua ingénua tarefa. Carregou, pouco a pouco, todos os ovos para as imediações do penedo, e meteu mãos à obra. Um a um, dois a dois, e com quanta força dispunha, ia arremessando os ovos contra o penedo. Quando já não lhe restava nenhum, terrível decepção! O penedo continuava erecto e firme, lavado com ovos!

E foi assim que, em vez de cair por terra, o penedo, pondo a descoberto o maravilhoso tesouro, caíram por terra desfeitos todos os sonhos e todas as esperanças da pobre velha! E ainda hoje, o povo sempre propenso ao maravilhoso, julga ver nos musgos amarelados que cobrem o penedo, as gemas dos ovos que a velha contra ele arremessou.
" - Autor da Lenda da Pedra Amarela: domínio popular.


© O Caminheiro de Sintra


P.S.: Quanto à localização dos sítios mencionados neste blog, tive durante muito tempo a dúvida se a mesma haveria de ser aqui disposta ou não. Pela resolução positiva, peço que faça o melhor uso possível desta informação, o qual principalmente tem a ver com a preservação do património e a não poluição dos locais sob que forma for. Tendo boa fé em si, deixo-lhe aqui no mapa (seta verde - para ver melhor poderá ampliar), a Pedra Amarela em Sintra, Portugal:


Ver mapa maior

6 comentários:

  1. os mistérios da serra de Sintra são realmente infinitos e incompreensiveis para a mente humana!
    nós apenas podemos apreciar a sua beleza e imaginar o que lá se passou e ainda se passa...

    ResponderEliminar
  2. Caríssima mariee,

    exactamente: se passou, e ainda se passa...

    Raskolnikov

    ResponderEliminar
  3. Boas. é verdade q existem ratos gigantes q parecem coelhos nos esgotos e q os alimentam para nao sairem a rua??...

    ResponderEliminar
  4. Caríssimo Anónimo das 00h58 de 14 de Novembro de 2010,

    estará a referir-se a Sintra, ou ao Convento de Mafra?

    Se for em relação ao segundo, poderá consultar este texto esclarecedor de Manuel Gandra:

    http://cesdies.net/monumento-de-mafra-virtual/os-ratos-gambozinos-de-mafra


    Com os melhores cumprimentos

    O Caminheiro de Sintra

    ResponderEliminar
  5. bom, nao consigo "largar" este blog...obrigada!!!muitos parabens

    ResponderEliminar
  6. Caro Caminheiro, será que posso utilizar alguma da informação deste seu blogue numa rubrica sobre Sintra e as sua histórias e lendas que assino no jornal Cruz Alta, desde que mencione a fonte e o endereço deste blogue? Há aqui imensa informação importante que gostaria de transmitir aos meus leitores. O meu nome é Guilherme Duarte e sou o autor do blogue Sintra Eden Glorioso, que diga-se a verdade tem andado um pouco abandonado nos últimos meses. Ficar-lhe-ei muito grato se me der a sua permissão. Se quiser consultar esse jornal pode fazê-lo em
    em
    http://www.paroquias-sintra.net/cruzalta/CRA90_2012.pdf

    ResponderEliminar

Caríssimo(a),

por favor sinta-se à vontade para aqui escrever aquilo que agora pensa ou sente.

Ver-nos-emos em breve, sem disso sabermos.

O Caminheiro de Sintra