colecções disponíveis:
1. Lendas de Sintra 2. Sintra Magia e Misticismo 3. História de Sintra 4. O Mistério da Boca do Inferno 5. Escritores e Sintra
6. Sintra nas Memórias de Charles Merveilleux, Séc. XVIII 7. Contos de Sintra 8. Maçonaria em Sintra 9. Palácio da Pena 10. Subterrâneos de Sintra 11. Sintra, Imagem em Movimento


domingo, 30 de maio de 2010

Lenda da Gruta da Fada de Sintra - O Mito da Gruta do Monge



© Pesquisa e texto: O Caminheiro de Sintra
Imagens: Arquivo do Caminheiro de Sintra


  A Lenda da Gruta da fada é uma Lenda de Sintra, que já o sendo acaba por ser um mito em si.

  O que é capaz de tornar essa lenda em mito, é o facto de as poucas linhas existentes que a tornam numa Lenda de Sintra, subsistem no tempo e no espaço, sem que a mesma se alargue. Talvez o factor primordial para tal se deva ao facto de que a gruta aludida ser inexistente, ou pelo menos, a mesma não existir hoje em dia, como possivelmente outrora existiu, "na entrada da Pena, à esquerda de quem sobe"...

  Publicada pela primeira vez no jornal / revista Cyntra, número 6 de 1912, de acordo com Manuel Gandra, a Lenda da Gruta da Fada deu azo a que fosse quase sempre confundida com a Gruta do Monge (2ª fotografia deste post / foto à esquerda) no Parque da Pena, ou com uma outra que essa antecede (1ª fotografia deste post / foto à direita).


  A lenda em si, é tão pouco esclarecedora tal a sua localização. Refere que nessa gruta, uma inominada fada, vai sempre sem razão que se conheça, todas as noites chorar o seu destino que desconhecido é também na lenda.

  Uma estranha curta narrativa, que perdura até aos dias de hoje, e provavelmente perdurará, de tão fantasiosa que se torna ao conter tão poucos factos.

A original, publicada no jornal / revista Cyntra, nº 6, editado em 1912, assim se rege:

Gruta formada por uma imensa rocha de granito, apoiada em dois rochedos que a flanqueiam. Diz a lenda que uma fada todas as noites, cerca da meia-noite, ali vai carpir o seu destino. A referida gruta fica na entrada da Pena, à esquerda de quem sobe, quase ao chegar ao portão principal do Parque da Pena.

Talvez também o aliciante para quem a leia, seja a associação que se fará, aos subterrâneos ou aos túneis de Sintra. Para isso contribui o só se falar do aspecto exterior da Gruta da Fada, não mencionando a sua extensão, nem tampouco o propósito desta Lenda de Sintra existir.


© O Caminheiro de Sintra


P.S.: Quanto à localização dos sítios mencionados neste blog, tive durante muito tempo a dúvida se a mesma haveria de ser aqui disposta ou não. Pela resolução positiva, peço que faça o melhor uso possível desta informação, o qual principalmente tem a ver com a preservação do património e a não poluição dos locais sob que forma for. Tendo boa fé em si, deixo-lhe aqui no mapa (seta verde - poderá ampliar o mapa para ver melhor), a Gruta do Monge no Parque da Pena, em Sintra, Portugal:


Ver mapa maior

11 comentários:

  1. Caro Raskolnikov

    Muito interessante a sua dissertação , por ser a primeira, que encontro na net sobre a " gruta da fada " . Efectivamente essa gruta existe com a nomenclatura figurada na lenda no Parque da Pena e curiosamente próxima desses 2 locais que são referidos nas fotografias , 2 locais que conheço muito bem . A " gruta da Fada " é conhecida também por gruta da serpente , por ter no seu interior uma serpente em pedra , também inúmeras conchas e claro a rocha de granito apoiada exactamente em 2 rochedos.Local deveras idilico e feérico , motivando o seu nome lendário e da lenda da fada associada . A localização é perto da Gruta do Monge a descer no caminho que vai dar á Feteira da Rainha . Perto da gruta do monge existem várias grutas e túneis muito curiosos e misteriosos . Explore que vale a Pena !!!!

    ResponderEliminar
  2. Caríssimo(a),


    fico-lhe grato por se ter expressado.

    Quanto ao resto, o que por Sintra estiver, será o que num futuro próximo ou distante, aqui também estará.


    Com os melhores cumprimentos

    Raskolnikov

    ResponderEliminar
  3. Peço desculpa pela minha intervenção apressada e atabalhoada mas julgo existir alguns equívocos no que se tem vindo a dizer.
    Degraconis
    Abr
    Ps: espero em breve continuarmos a troca de emails que começámos à uns tempo.

    ResponderEliminar
  4. Caro Degraconis,

    se se refere à "Gruta da Serpente", sim, sem dúvida. O escriba já tem matéria sobre isso, mas o tempo para a expor é algo que falta.

    Com os melhores cumprimentos e aguardando novas

    Raskolnikov

    ResponderEliminar
  5. Boas
    De onde vem a ideia de ser essa concavidade a gruta da fada? Todos os relatos relativos à gruta da fada a localizam junto ao portão principal e não no interior do parque da pena, e muito menos junto à gruta do monge.
    Agradecia esclarecimento, caso esteja enganado.
    Não sei se era a isso que o comentário do caro degraconis se referia.

    ResponderEliminar
  6. Alías são vós próprios a dar a localização da mesma. Todavia dão a conhecer uma outra.
    Ferreira

    ResponderEliminar
  7. Caríssimo Ferreira,

    antes de mais, agradeço os seus comentários.

    De seguida, aqui não é "nós", mas apenas uma pessoa - a menos que tenha interpretado mal o post e os comentários, como de seguida lhe irei dar a explicar.

    Relativamente a "todos" os relatos que existem acerca da Gruta da Fada, se se refere aos que são expostos na internet, todos eles se baseiam no artigo do jornal Cyntra, que é referido neste post - aliás, são a cópia exacta.

    Outros relatos que existem - mais um ou dois - apontam-na para outros sítios, com precisão - e aqui eu friso: com precisão.

    Se leu o post com atenção, perceberá que quer aqui no post, quer nos vídeos d'O Secreto Palácio de Sintra, são apenas dadas hipóteses - volto a frisar: hipóteses - da Gruta da Fada.

    Ainda quanto à segunda parte dos seus comentários: "Aliás são vós próprios a dar a localização da mesma" - a única explicação plausível que eu tenho como motivação para o caro Ferreira o ter dito, é que tenha interpretado as minhas palavras no comentário de resposta ao caro Degraconis, como se tivesse assumido que a dita "Gruta da Serpente" fosse a "Gruta da Fada". Se assim é, como deve reparar - e como esta é a única hipótese de eu encontrar lógica de ter dito que "são vós a dar a localização da mesma" - em momento algum eu refiro que a "Gruta da Serpente" é a "Gruta da Fada". Apenas corroboro o que o caro Degraconis disse, relativamente a "equívocos", e que o mesmo pecou por não se alongar no seu comentário.

    Caso tenha tido outro sentido que não os que eu tentei perceber na névoa das suas palavras, sinta-se à vontade para o expressar - bem como qualquer outra coisa, como o caro Ferreira deve saber.

    Com os melhores cumprimentos

    Raskolnikov

    ResponderEliminar
  8. Saudações

    Peço desculpa por esta minha intrusão mas... tendo vindo, de alguns anos a esta parte, a debruçar-me sobre a história sintrense e, mormente, sobre a "Real Propriedade da Pena" e o seu promotor tenho tido, igualmente, a possibilidade de me embrenhar no espaço físico por ela constituído. Assim, se me permitem, deixo aqui algumas considerações que, segundo espero, podem lançar alguma luz neste debate.
    Pelo que me é dado entender, através de todas as fontes documentais consultadas, designadamente, as referidas nos comentários anteriores, a chamada "Gruta da Fada" é, tão somente, uma "lapa" (ou seja, uma reentrâcia rochosa), formada por grande penedo que se apoia em duas outras pedras e que se situa no calçada que vai do portão principal do Parque da Pena até São Pedro de Penaferrim. Existe, ao lado desta formação lítica uma casa, mandada construir, segundo julgo saber, pelas "Matas Nacionais", por volta dos meados do século XX. Essa foi recuperada pela Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. e alberga, neste momento, uma exposição sobre biodiversidade na Serra de Sintra. A essa casa deram o nome de "Casa da Lapa", em virtude de se localizar, contiguamente, a essa "lapa" que, pelos vistos, terá sido em tempos chamada "Gruta da Fada".
    Já no que toca à "Gruta da Serpente"... isso é outra coisa. Localizada, de facto, no interior do Parque da Pena, tem-lhe sobranceira a "Gruta do Monge" e esconde-se lateralmente ao caminho (serpenteante) que vai da estrada da "Cruz Alta" até ao "Lago Redondo" dando, igualmete, acesso ao "Tanque dos Sete Pinheiros", à "Fonte da Preta", à "Vereda da Cruz" ao "Lago de Cascais", etc. Na Pena não há nenhum caminho acerca do qual se possa dizer que "vai daqui até ali"; sabendo andar por eles... vai-se "donde se está até onde ele nos quiser levar". No entanto, a essa gruta não lhe chamo eu a "Gruta da Serpente", mas antes "Gruta das Serpentes"; porque são duas as serpentes aí representadas, e não uma... e, não são feitas de pedra, mas de argamassa, adossadas a uma estrutura cuja função original se me escapa (embora tenha uma teoria), também ela fruto de produção humana.
    Espero que, de alguma forma, tenha podido contribuir para a clarificação destas questões... senão, para o adensamento do mistério.

    Pax et Bonum!

    ResponderEliminar
  9. Caro Messo di Dio,


    antes de mais, quero agradecer a sua participação, e para além disso, o cuidado e a consideração com que o faz.

    A tal casa das Matas Nacionais que refere, a Casa da Lapa, já foi uma hipótese falada, nomeadamente pelo caro Degraconis, embora não o tenha sido aqui. Pela descrição do artigo do jornal/revista Cyntra, é uma das hipóteses válidas - bastante válida até.

    Contudo, não é de excluir outras que podem ter tido variáveis que tenham desfigurado a localização, nomeadamente no que toca à vegetação, construção, ou possíveis ligeiras - friso "ligeiras" - alterações de caminho. Ao longo desse caminho já encontrei pelo menos mais uma hipótese, que é passível de ser identificada com a supracitada referência do jornal/revista Cyntra.

    Talvez um ponto a favor da primeira localização pelo Messo di Dio referida, seja o facto de ser um local bastante próximo da entrada do parque, cujas penhas são de dimensão considerável, e logo, poderiam à altura (1904) ser de maior enfatização para a criação de um mito, do que locais com formações mais pequenas, ou apenas mais recônditos.

    Relativamente à Gruta da Serpente, ou Gruta das Serpentes, são de facto duas (estava convencido de que no vídeo disponível a segunda era focada, mas afinal só o é em outros ficheiros do arquivo do Secreto Palácio de Sintra - http://www.youtube.com/watch?v=q1JWtPXs7fQ )estando a do lado esquerdo bastante detiorada. A Gruta da Serpente será também focada aqui no blog, mas devido a projectos em andamento, não será para já.

    Por fim, e mais uma vez, agradeço imenso a cordialidade das suas palavras, bem como a sua contribuição.


    Com os melhores cumprimentos

    O Caminheiro de Sintra

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde,
    Consigo perceber pelo blog que o (a) senhor(a) conhece a gruta da fada. Estive esta manhã à procura dela, e não encontrei! Já li em muitos sítios que se situa na estrada da pena, do lado esquerdo, antes do portão. Já vimos as fotografias que existem... Fomos aos 2 portões e nada... será que lhe posso pedir uma ajuda?
    Obrigada, Joana.

    ResponderEliminar
  11. Cara Joana,


    muito obrigado por expor a sua questão. Creio que o melhor que lhe posso dizer, será para ler com atenção o post desta página, bem como todos os seus comentários. Creio que valher-lhe-á de mais, do que outras palavras e perguntas que eu possa agora estar a fazer-lhe.


    Com os melhores cumprimentos

    O Caminheiro de Sintra

    ResponderEliminar

Caríssimo(a),

por favor sinta-se à vontade para aqui escrever aquilo que agora pensa ou sente.

Ver-nos-emos em breve, sem disso sabermos.

O Caminheiro de Sintra