colecções disponíveis:
1. Lendas de Sintra 2. Sintra Magia e Misticismo 3. História de Sintra 4. O Mistério da Boca do Inferno 5. Escritores e Sintra
6. Sintra nas Memórias de Charles Merveilleux, Séc. XVIII 7. Contos de Sintra 8. Maçonaria em Sintra 9. Palácio da Pena 10. Subterrâneos de Sintra 11. Sintra, Imagem em Movimento


quinta-feira, 3 de junho de 2010

Lenda do Palácio Nacional de Sintra ou Lenda do Palácio da Vila


© Pesquisa e texto: O Caminheiro de Sintra
Imagens: (respectivamente) autor Flickr soyignatius; autor Flickr Whisker



O Palácio Nacional de Sintra, comummente
conhecido como Palácio da Vila

  A Lenda do Palácio Nacional de Sintra - ou como é mais comummente conhecido, "Palácio da Vila” - é uma lenda que se foca na Sala das Pegas, sala de jantar existente no dito palácio, tendo há vários séculos atrás, sido uma sala de audiências.

  Talvez por que a sala de jantar fosse um local pelo qual muitas pessoas passassem e pudessem com tempo a sala observar e sobre o que observavam reflectir, foram aí pintadas uma série de Pegas, contendo no bico uma faixa onde se lia “Por Bem”.

  Disto se pode inferir um claro esquema: os ouvintes ou receptores de uma mensagem, e os “faladores” ou transmissores de uma mensagem. A mensagem pois claro é, o que cada uma dessas Pegas carregava no bico, e os “faladores” que acabam por ser cada uma das Pegas, devido à sua característica voz (ou não fossem essas da família dos corvos), e à forma quase frenética com que a fazem ecoar pela floresta.

  A grande questão que porém se coloca é qual o sentido da sua mensagem, do “Por Bem”. A Lenda do Palácio Nacional de Sintra, nas suas versões existentes, atribui a todas essas o facto – ou o suposto facto – de D. João I ter sido uma vez apanhado a dar um (talvez inocente) beijo a uma dama da rainha. E foi devido ao suposto alarido que essa situação provocou, que a mensagem ficou inscrita nos bicos dos quais aguda voz sai.
As Pegas, que dão o nome a uma das
salas do Palácio da Vila

  Abaixo, duas versões ou dois relatos da Lenda do Palácio Nacional de Sintra, sendo o primeiro de uma revista portuguesa do Século XIX de nome “Portugal Pitoresco”, e a segunda do relato do Príncipe Lichnowsky da Prússia, aquando da sua visita a Portugal e a Sintra, a convite de D. Fernando II e D. Maria IISintra was the Brighton of the Portuguese noblemen who, attracted by the Court’s sojourns, have built palaces and country houses.

Versão da Revista do Século XIX Portugal Pitoresco

Sendo encontrado D. João I por sua esposa beijando uma das suas damas, porque o fazia por sincera amizade, e não por criminoso amor, respondeu à rainha agastada, que tinha sido por bem; e com esta legenda, que bem podemos assemelhar ao honni soit qui mal y pense dos ingleses (nota: expressão francesa, talvez assim descrita por erro, ou por uso frequente por parte dos ingleses) mandou edificar uma sala, cujo tecto é pintado de pegas, para que esta ave como faladora apregoasse a sua inocência, e a pureza injustamente manchada daquela donzela. Outros menos galantes e cuja opinião não seguimos, pretendem que tendo-se divulgado no paço esta aventura, e corrido de boca em boca entre as outras damas, El-Rei para os castigar mandou pintar esta sala com as ditas aves, como símbolo da sua loquacidade.

Versão do Relato do Príncipe Lichnowsky

Serve de casa de jantar a conhecida, e muitas vezes descrita sala das pegas. O tecto, e os frisos das paredes estão cheios de pegas pintadas, que têm no bico um bilhete em que se lêem as palavras “Por Bem”, que equivalem de algum modo ao honni soit qui mal y pense [nota – tradução da expressão francesa: “envergonhe-se quem nisto vê malícia”]. D. João I, mandou traçar esses ornatos singulares para eternizar as palavras com que ele respondeu a sua esposa quando esta o surpreendeu em flagrante delito, de dar um beijo a uma formosa dama do paço.


© O Caminheiro de Sintra


P.S.: Quanto à localização dos sítios mencionados neste blog, tive durante muito tempo a dúvida se a mesma haveria de ser aqui disposta ou não. Pela resolução positiva, peço que faça o melhor uso possível desta informação, o qual principalmente tem a ver com a preservação do património e a não poluição dos locais sob que forma for. Tendo boa fé em si, deixo-lhe aqui no mapa (seta verde - poderá ampliar o mapa para ver melhor), o Palácio Nacional de Sintra, Portugal:


Ver mapa maior

2 comentários:

  1. Aqui não diz como é que é a forma nem as coisas das Pegas

    ResponderEliminar
  2. Caro Anónimo de 5 de Dezembro de 2010 14:22,


    caso esteja a querer encontrar informações sobre as características da ave, poderá carregar no link do segundo parágrafo, onde se encontra a palavra "pegas".


    Com os melhores cumprimentos

    O Caminheiro de Sintra

    ResponderEliminar

Caríssimo(a),

por favor sinta-se à vontade para aqui escrever aquilo que agora pensa ou sente.

Ver-nos-emos em breve, sem disso sabermos.

O Caminheiro de Sintra